quarta-feira, 4 de março de 2009

À MEDIDA QUE ME VOU CONHECENDO VOU ENCONTRANDO COISAS DE QUE PRECISO MESMO

A cada dia que passa vou percebendo o que realmente me faz falta, o que realmente me vai alimentando nesta vida.

Agora estou numa fase de tentar peceber o que preciso a nível profissional e, se calhar melhor dizendo, a nível académico. Sinto uma necessidade enorme de estudar e invetigar e é por isso que me fazem falta as Acções de Formação, os Workshops, os cursos, as Pós-Graduações e o Mestrado. Volta e meia tenho que fazer qualquer coisa porque senão sinto-me a estupidificar. E é o que estou a fazer agora, uma Formação, e é o que vou fazer em Março, o meu Mestrado.

Cheguei também à conclusão que sou uma teórica, que gosto muito mais da teoria do que da prática, e é disto que preciso: ler, estudar, investigar e muita muita teoria.

Estou a começar uma nova fase da minha vida e estou confiante que este Mestrado me vai abrir muitas portas no futuro porque não me vejo apenas e só como Educadora de Infância. Preciso de muito mais.

8 comentários:

Antonio Valerio, sj disse...

É mesmo muito importante não deixar de estudar e ler. Senão, ficámos só a executar trabalho, mas sem pensarmos bem no que fazemos, nas suas consequências, etc. Ouvi há tempos alguém que dizia: o cérebro, no fim de contas,é um músculo, se não se exercita, atrofia e perde força... e é bem verdade! Boa sorte para esta etapa! beijinhos

Feeling good disse...

E fazes tu muito bem , o saber não ocupa lugar,eu cá também sou adepta da formaçao, mas depois tb e gratificante por alguma teorica em pratica. Boa sorte para a tua descoberta profissional.

Green Habits disse...

Boa Joana!!! Também tenho tido imensas saudades de voltar a estudar, mas depois entro nesta rotina alucinante de trabalho e perco a vontade!

Temos mesmo de combinar o jantar lá em casa, senão daqui a nada não tens tempo para mais nada ;)

Cortes disse...

António,

eu vejo-me a estudar a vida toda, sabes? É uma das coisas que me fascina em vocês, passarem tanto tempo da vossa vida a estudar.
Acredita que na minha profissão precisamos muito de exercitar o cérebro porque é muito fácil cairmos na rotina monótona, apesar de termos muito a aprender com as crianças.

Cortes disse...

Feeling,

não há dia nenhum que não ponha em prática aquilo que aprendo. O que seria se só usasse teoria com as crianças!! :)

Cortes disse...

Green,

não caias nessa rotina, é o pior!! Aí é que nunca mais fazes nada porque retomar os estudos custa um bcado, parece que desarendemos o que é estudar e estar nas aulas. Senti isso a pós-gradação e essa foi uma das azões que me fez não perder muito tempo emfazer o Mestrado porque senõ deixava andar e não sei quando é que me decidia.

Quanto ao jantar, estamos à espera do convite, mas para os amigos vou ter sempre tempo, principalmente para os amigos verdinhos! ;)
Beijinhos

Nuno Branco, sj disse...

Ola Cortes,
cheguei aqui pelo blog do valerio e achei piada ao teu blog :) quanto à teoria dos jesuitas estudarem, é verdade que temos de estudar, mas eu sou daqueles que não me vejo a estudar pelo resto da vida, caso contrário la se vai a minha vocação ;))
Beijinhos!

Cortes disse...

Olá Nuno,

benvindo ao meu blog! Vai aparecendo sempre que quiseres.
Tens toda a razão, mas acho que percebeste o meu ponto de vista, tinha só mesmo a ver com esta história do estudar. Se gostasse de vocês só pelo estudarem muito, então estavamos mal porque à teoria também tem que se juntar muita prática e muita vocação ;)